A ponte para o futuro

Construir uma ponte que representa os futuros objetivos e ambições da empresa. A ponte tem de ser construída para suportar o peço da toda a equipa.

Tempo: ~2,5-3 horas

Participantes por cada grupo: 10-15

Local: Outdoor/ Indoor

Objectivo

Gerindo os recursos limitados (materiais e humanos), as equipas terão de construir segmentos que posteriormente farão parte de uma ponte. Cada segmento é um independente projeto que representa a futura missão da sua empresa. As equipas tem de trabalhar em sintonia para criar a ponte que vai suportar o peso da equipa toda.

Benefícios de aprendizagem e competências:

Colaboração para cumprir o objetivo comum, criatividade de gestão eficiente de recursos materiais e humanos, competição amigável, reforça de relações entre participantes.

Descrição:

Arquitetos de futuro é um evento divertido com foco na responsabilidade social e trabalho da equipa.

Esta atividade destaca se com 2 fantásticos aspetos: a primeira é que cada equipa terá toda a liberdade de gerir o seu projeto independentemente, e o segundo é que a ponte será construída apenas com ajuda de cartão e fita cola. E sim, quando construída, terá de suportar o peso da equipa toda!

Os lideres de cada equipa serão escolhidos para assegurar que o projeto irá a encontro dos objetivos comuns. Cada membro da equipa terá o seu papel, como cortadores de cartão, decoradores, montadores, etc.

Os lideres de grupos encontrarão para uma pequena reunião para colocar as suas duvidas  assegurar que as equipas estão a trabalhar em sintonia.

Uma vez os segmentos estão prontos, a ponte será montada, e a equipa toda subirá para a ponte para uma fotografia memorável.

A natureza deste evento requer capacidades de comunicação eficiente entre os elementos da cada equipa, tal como entre as equipas. Também competências como liderança da equipa, capacidade de resolver problemas serão postas à prova.

Esta atividade é perfeita para uma equipa que não pretende algo fisicamente desafiante, as tarefas estão desenhadas para praticar o trabalho mental mais do que os músculos, com pequenos “energizers” entre as tarefas.

Descarregar PDF